O anjo é a ilusão de divindade

Eu espero pelo anjo que libertará as minhas asas!!!!

Lady Geh Cristy Darkness

Lady Geh Cristy Darkness
Os Anjos e demônios andam de mãos dadas

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O fundo do poço


O seu passado te condena tanto que
não te permite colaocar um sorriso no
rosto
Impressiona-me a crueldade com que se
tortura por causa de seus sentimentos que
levaram sua alegria
a culpa que carrega te faz cometer os
erros mais temidos
A pergunta que faz com o olhar, envolve-me
em sua interminável dor
As suas lágrimas soam-me como um pedido
de ajuda
Perdoe-me! Estou desorientada
pode não parecer, mas estou mais perdida
que você
Não me peça ajuda
Do jeito em que me encontro te levarei
para o fundo do poço.

Em meu Dezembro


Tudo recomeça
Sou apenas eu
Em meu Dezembro continuarei
vivendo meu momento
Tenho uma escolha a fazer
Busco minha felicidade, mas
não sei quando chegará
Fechei meu coração para esperar
pela verdade no futuro
Procuro a realidade diariamente
em meus sonhos, em meus desejos
e em minhas lágrimas de ansiedade
Tudo o que quero está longe das
minhas mãos
Tudo em que acredito está muito
perto da minha consciência
Não existe nada que me faça fugir
deste momento
Quero esperar para amar meu grande
amor desconhecido
Não há nada que me faça desistir
deste momento
Enquanto isso não acontece continuarei
vivendo meu momento em meu Dezembro.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Emoções sensatas


Dor, somente você me entende neste momento
Dor, não me faça esquecer como me sinto mal
Dor, obrigada por me mostrar como machuca
amar
Estou sofrendo agora
Estou desfrutando da minha própria solidão
Estou mais vazia que antes
Hoje o frio está mais intenso
Nunca entendi o porquê de chamar seu nome
todas as noites
Agonia, somente
você me entende neste momento
Agonia, não me faça esquecer como me sinto mal
Agonia,
obrigada por me mostrar como machuca
amar
Como achou que eu não despencaria, se você me
ensinou a voar?
E na escuridão encontro comigo mesma e com
a minha libertação
Jamais te perdoarei por ter me deixado completamente
só no momento em que mais precisei de ajuda
por que levou contigo minhas emoções sensatas?
estou tentando achar o que está errado em mim
Desespero,
somente você me entende neste momento
Tristeza, não me faça esquecer como me sinto mal
Misericórdia, obrigada por me mostrar como machuca
amar
Estou sofrendo agora.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Páginas Vazias


Estou aqui escrevendo a primeira página
sem você
E você nem se importa, como se eu não
existisse
Eu queria fugir e me esconder deste
pesadelo
Em que continuo imóvel, sem falar e sem
conseguir me libertar de você
E todas as páginas que possuem sua
imagem viverão como páginas vazias
Sobreviverei escrevendo minha história
sozinha
O tempo me ajudará a me sentir menos
mal ou talvez conseguirei esquecer o
passado
Em que continuei imóvel, sem falar e
sem conseguir me libertar de você
E todas as páginas que escrevemos juntos
que não posso cancelar viverão como
páginas vazias.

Momentos


Neste momento quero continuar
Neste momento preciso estender
meu desejo e o que espero neste
momento
Neste momento não existe porque
Neste momento preciso de alguém que
desconheço e que me guarde para
sempre neste momento
Sinto-me cada vez mais inútil
quando penso que minha vida
depende de instantes
Sinto-me cada vez pior quando
não vejo propósito em meus
sentimentos e momentos
Neste momento desejo sonhar
Neste momento preciso fugir das
minhas necessidades
Neste momento quero encontrar
o que procuro neste momento
Preciso de alguém que traga a
parte que deixei enterrada no
passado
Alguém que me ensine a continuar,
a entender, a sonhar, a fugir e a
encontrar-me neste momento.

O medo



Estou cansada de ficar aqui e acho que
estou cansada de tentar ser feliz
E se não valer a pena e eu me decepcionar
de novo?
As lembranças desagradáveis continuam
atormentando-me e parecem querer me fazer
cometer os mesmos erros
Se eu tentasse repartir minha dor?
Se eu tentasse controlar o tempo?
Se eu tentasse apagar o passado?...
Eu me perdoaria?
Minha culpa era pequena comparada ao
rio de lágrimas que limpavam meu rosto
Meu coração e voz não conseguiam estender
o que acontecia em mim
Por que machucava-me profundamente e tirava
meu sorriso e alegria?
Os choros limpavam realmente minha alma?
O s gritos alcançavam algum amigo?
O desespero ajudou-me em algum momento
a perdoar-me?
Todos os dias tento falar comigo mesma, mas
por que ainda tenho medo de viver?
Se o medo chegasse a cegar-me?
Se o medo chegasse a calar-me?
Se o medo chegasse a fazer-me errar outra vez?...
Você me perdoaria?


Por que?


Por que as palavras românticas
parecem estranhas para mim?
Por que parece que não te encontro
aqui?
Quando a chuva cair e molhar-me...
Seque-me, abrigue-me
Estou sentindo frio
Sinta-me, toque-me
Eu me deixo ser sua
Por que a doçura do seu nome parece
estar sumindo?
Por que não consigo tirar-te da minha
cabeça?
Quando a montanha desmoronar...
Proteja-me, segure-me
Tenho medo de cair
Salve-me
Não me deixe morrer.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

O amanhã



Você ainda está aqui, mas o que farei quando
o amanhã chegar?
E seu eu acordar sem a sua mão acariciando-me?
E se a sua presença sumir completamente?
E se a solidão quiser abraçar-me nas noites
frias para tentar consolar-me?
Será que a loucura me ajudaria?
Será que meus gritos alcançariam seus ouvidos?
Será que a minha atitude seria tentar fugir?
Você jura proteger-me sempre, mas o que
farei o amanhã chegar?
E se seu rosto sumir dos meus sonhos?
E se eu esquecer como é o som da sua voz?
E se o que sinto morrer por ter sido regado
apenas com lágrimas de saudade?
Será que eu choraria todas as dores?
Será que eu conseguirei viver?
Não deixe-me sozinha
Não conseguirei encarar o amanhã sem sentir-te
Se algum dia partir deixe seu coração e espírito
comigo ou leve-me contigo.

Obsessão


Eu tentei matar todas as lembranças suas da minha cabeça
Eu ainda estou tentando aprender a conviver
com este desejo que me prende e liberta, que me
cala e me faz gritar
E mesmo estando sempre perdendo, sinto falta desta
obsessão
Seu poder aumenta sobre mim quando meu medo

começa

Suas mentiras agem sobre mim quando esqueço a
verdade
Você só se lembra de mim quando está sozinho
Mas ainda continuo sendo o seu maior vício que
prende-te e liberta, que te cala e faz-te gritar
Os princípios desaparecem quando me toca
Sua coragem derruba-me quando minha fraqueza
começa

Suas palavras influenciam-me quando perco a

opinião própria
Seus desejos tornam-se meus
quando nossos
corpos se unem.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Se...


Se as decepções fossem o motivo para eu deixar
de tentar ser feliz?
Se meus desejos fossem levados pela brisa do vento
que consolou-me na solidão?
Se a tristeza me encorajasse a ser covarde e tentasse
fazer-me fugir?
Se aquele que está ao meu lado não for quem me
amará a me fará feliz eternamente?
Se meu príncipe estiver além do pôr-do-sol
esperando-me ansiosamente para mostrar-me o céu?
Se meus sonhos infantis fossem a maneira de
mostrar a minha existência?
Se a areia da praia fosse a única a abraçar-me?
Se as montanhas fossem as únicas a escutarem-me?
Se eu começasse a condenar o vácuo por repetir
tudo o que falo?
E se eu estiver me desesperando por falta de alegria
em minha vida?
E se meu destino já estiver escrito e estou querendo
apressar as coisas?

Nunca...


Acordo e limpo meu rosto
Descubro a verdade em meu espelho
Nada que sinto e faço é real
Quando estou andando pareço desaparecer
Quando estou lutando, sinto medo e me
protejo
Estou tentando lembrar o que me deixa frágil,
tão distante da razão, que imobiliza todo o
meu corpo
Nunca... levo nada à frente
Sempre... choro
Nunca... tentei me libertar das correntes
que me prendem aos meus sonhos
Sempre... desisto
Nunca... procurei entender o motivo da
realidade ser tão cruel com quem tenta
fugir
Sempre... fraquejo porque o nunca
sempre fecha meus olhos.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Anjo Desprotegido


É impossível descrever-te somente com palavras
é impossível dizer qual dos teus sorrisos mais
encanta-me
Creio ser doloroso caminhar sem tuas mãos
guiando-me
Cada beijo teu está tatuado em meu corpo
Acredito não ser justa deixando-te levar consigo
todo o mal que há aqui dentro
Perco espaço, porém não consigo separar-me da
tua alma
Como um anjo desprotegido que não possui asas
estou dependente dos teus carinhos e meu coração
pertence-te ainda mais
Como uma flor solitária que todos rejeitam
Minha aparência prendeu teus olhos e hoje faço
parte da tua pele
Quando olho-me no espelho encontro alguém
desesperado
Não sei dizer e não entendo porque faço-me
tanto mal quando não te vejo
Quando estou completamente perdida, encontro-me
em teus braços que mostram-me o caminho
Esta tua teimosia em conservar minha timidez,
torna-me frágil e então corro para teu colo
Quando aperta meu rosto contra teu peito e
insiste em guardar-me como uma jóia, continuo
parada como a base da sua ideia.

Reescreva



Você está tão longe que meus olhos não
te alcançam
Mas o pedido de socorro que mandou chegou
aos meus ouvidos
Preocupo-me com sua mente porque acho que
meu sinal de ajuda não atravessou a barreira
Sua mente sem direção está deixando meu
coração triste e frustrado
Levante e corra contra o tempo
Ainda espero por uma resposta certa
Levante e corra contra o tempo
A sua indecisão está me matando
Estou disposta a estender-te a mão
Acho que meu sinal de ajuda não chegou porque
você não quis
Você criou um escudo de proteção
Levante, corra e reescreva todas as páginas
da sua vida
Levante, corra e reescreva tudo o que não pode
apagar.